Murta

Murta

Nomes populares: mirto, murta – cheirosa, murta – cultivada, murta-verdadeira, murta –vulgar (Brasil), murta, murta – ordinária, murta-dos-jardins ( Portugal), arrayán [blanco], gayabito ( Espanha), myrte [commun] ( Francês), myrthe ( Inglês)

Nome científico:   Myrtus communis L.

Família:   Myrtaceae

História:

Este arbusto é bastante conhecido no mediterrâneo, devido ao seu clima ser lhe propicio. Foi no médio oriente que foi utilizado pela primeira vez antes da era cristã. Na mitologia grega Afrodite consagrava a murta e na mitologia romana, Vénus recebia o título de Múrcia que relaciona a planta. A murta era usada em casamentos baptizados, nomeações de Reis e fidalgos. Na antiguidade os gregos adornavam as noivas com grinaldas. Essa referência existe no Antigo Testamento. A madeira deste arbusto servia com incenso nas cerimónias religiosas na Grécia Antiga. Nas ilhas de Sardenha e Córsega é produzido um licor digestivo , mirto, macerado com bagas de murta em álcool. A este licor atribuem se virtudes medicinais como tratamento de doenças da boca e do sistema digestivo. As folhas e flores destiladas produz-se uma água muito usada em cosmético, chamada de água – de – anjo. As bagas e folhas eram aplicadas em algumas doenças.

Aplicações:

A raiz e dos frutos torrados dão um bom adstringente. Os frutos torrados e pisados, dão uma infusão que excita as vias urinárias. 25g para 1 l de boa água, bebido 3 vezes ao dia fora das refeições. Pode fazer uma maceração de 100g de folhas para 1l de vinho branco, adoçado com açúcar escuro e tomado aos pequenos copos. Também se aplica ao tratamento de tosses rebeldes, bronquites e catarros e em todas as doenças do aparelho digestivo. Para estes males também servem esta solução 30 g de casca e 1l de água, ferver 5 minutos e 10 minutos de infusão. Com as bagas, obtém-se um bom licor: 1l de boa aguardente, 1/3 de bagas e ¼ de açúcar escuro ou mascavado. Macerar 8 a 10 dias e fica pronto. Agita-se antes de beber e toma-se aos pequenos copos. Para o uso externo, bagas e folhas têm aplicações em hemorróidas, feridas etc. Em banhos e vaporizações. É também aplicada a rinites, sinusites, diarreias, dispepsias, infecções urinárias e gastroenterites. Para estomatites e faringites, usar gargarejo em sua infusão. Combate a leucemia (com lavagens ou irrigações)

Partes Utilizadas:

 Bagas, folhas, raiz

Propriedades medicinais:

adstringente, anti-séptica, antibiótica, expectorante

Referência:

SALGUERIO, José  – Ervas,Usos e Saberes : Plantas Medicinais no Alentejo e outros  Produtos Naturais. 1ªedição,Lisboa:Marca,2004

Retirado de :

http://www.plantamed.com.br/

http://www.cantoverde.org/150plantas/organizacao.htm

http://saber.sapo.cv/wiki/Murta-comum

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: